quinta-feira, 13 de novembro de 2008


saudade...

da inocência e da magia...

saudade...

da pureza e da leveza...

saudade...

da essência e existência...

maldade...

o tempo não pára...

maldade...

mais um dia que acaba...

maldade...

mais uma alma que se apaga...

confuso...

incrédulo e trémulo...

confuso...

o minuto que se forma depois do segundo...

triste...

o coração que a tudo assiste...

triste...

o cerco aperta..

a praia está deserta...

vento...

o que me leva o pensamento...

o que me rouba o sentimento...

o que me envolve na areia...

o que me desnorteia...

loucura...

camuflada e segura...

loucura...

a que sempre perdura...

mudança...

a força em forma de lembrança...

a chave da preserverança...

saudade...

maldade....

confuso...

triste...muito triste...

vento... a seu tempo...

loucura...pura...


6 sonharam comigo...:

Rafeiro Perfumado disse...

Olha se a Cesária Évora apanha esta letra...

Tiago R Cardoso disse...

saudade do tempo em que tudo era simples, onde as cores eram simples.

Antonio saramago disse...

Parece-me bem ke andas com a profissão errada.
porque não arrabanhas todos os teus lindos poemas e lanças um livro?

João Pereira disse...

Saudade da maldade confusa que voa triste pelo vento.

Rafeiro Perfumado disse...

Então e saudade de um texto novo, não? ;)

Rafeiro Perfumado disse...

Ok, só agora é que vi a barrinha amarela... deves ter aí uns quantos comentários, alguns possivelmente a ofender membros da tua família. Ignora, ok? ;)

Enviar um comentário