terça-feira, 21 de outubro de 2008


Ando pela vida perdida,
Virando cada esquina receosa,
Por grandes momentos ansiosa,
Por pequenas lutas vencida,
Pelos espinhos dolorosa,
Pelas rosas colorida…
Ando por entre os ventos,
Agarrada àqueles pensamentos,
Pelas gotas da chuva levada,
Pela lua embalada,
Esmagando tormentos,
Enganando rios turbulentos,
Pelo horizonte encantada…
Ando anestesiada,
Por tantos perfumes inebriada,
Como que dormente,
Como que um corpo sem mente,
Desprovida de sentido,
Carente de um sorriso…
Ando pela vida perdida,
Ando por entre os ventos,
Ando anestesiada e sofrida,
Ando por breves momentos…

3 sonharam comigo...:

Antonio saramago disse...

procura-me e eu te encaminharei.

Anónimo disse...

encaminhada já estas, não fujas segue o teu destino, JE

amordemadrugada disse...

Quantas pessoas passam este tempo sózinhas? Por este ou por aquele motivo, o certo é que acontece. Dizem que o Natal é quando um homem quiser, mas se assim é porque é que não é para todos?

É verdade!
Olá!
O Natal está quase a entrar por aí...
Que venha com luzinhas para todos..essencialmente para quem mais precisa!
Gosto da tua escrita...E gostei da tua visita...
Se precisares de mim...estou aqui ao lado, ok!?
Um abracito pra tu, linda
Bgda
***
Ola again
Este cometario estava eu a tentar escrever no teu outro blog..pensamentos, até que verifiquei que pedes password
mas ok...deixo-te um beijito neste lado.... lindos poemas

Enviar um comentário