domingo, 19 de julho de 2009

Coração...deixa-me...


Coração...pára de bater...por favor...
Deixa-me cortar as veias que te
dão alimento...por favor...
Termina com este sofrimento....

Coração...por favor...deixa-me ir...
Não consigo mais sorrir...
Não me prendas mais a este mundo...
Deixa-te esvair no meu segundo...

Lágrimas,párem de correr...
Não vos suporto mais...
Afoguem-me no vosso sal...
Acabem já com este sofrer...
Sequem os vossos canais...
Não quero esta dor mortal...

Pesadelos,desapareçam...por favor...
Não vos aguento mais....não vos quero...
Já chega,é demais para mim...
Sou fraca,demasiado fraca...
Esta minha maneira de ser que não tolero
Há-de ser o meu fim...

Sonhos,já chega de ilusão...
O vosso sorriso é venenoso...
A vossa água limpida torna-se turva...
Não martirizem mais o coração....
Soltem-no, é por demais pensoso...
A tristeza perante vocês se curva...

Coração...merecias melhor sorte...
Tantas vezes bateste com força...
Tantas quantas as que te pedi,exigi...
Não tenho como te mostrar um Norte...
Não te queria condenar á forca...
Mas esta batalha sinto que perdi...

Coração,continua a bater...
Devagarinho...Baixinho...
Quem sabe um dia não se apaga o que te faz doer...
Não sei é qual o caminho....

8 sonharam comigo...:

KOTTA disse...

De todo o nosso sofrimento o coração é quem mais se ressente. Por isso ele desiste quando não aguenta a pressão mas pedir-lhe para ele deixar de bater isso é desistir de viver.Nada o compensa isso mas foi lindo de ler. Bjo.

Gilvânia C. Duarte disse...

É muito ruim quando nos sentimos maltratada pelo proprio coração. Quando não conseguimos nossos impulsos e emoções.


"Sonhos,já chega de ilusão...
O vosso sorriso é venenoso...
A vossa água limpida torna-se turva..."

Mas não há melhor remedio que o tempo, pra poder curar as feridas.

"Coração,continua a bater...
Devagarinho...Baixinho...
Quem sabe um dia não se apaga o que te faz doer...
Não sei é qual o caminho...."

Seus versos expressão um sentimento muito grande.

felicidade disse...

adorei sua poesia mas achei tao forte ,a vida é assim as x preferia q ele não bate-se pelo menos 1 minuto mas em outras adoramos qndo ele bate intensamente q nos falta ate o ar
bjs e parabens

Moonwisher disse...

...pois é... o coração...
Já algum tempo que não escrevo... até hoje... e escrevi para ti... e só para ti, porque mereces... Amiga!

CORAÇÃO
Esse musculo involuntário
que retêm mistérios submersos
Muitas vezes bate ao contrário
do que seria o melhor cenário
mas ele é o teu universo.

E quando mergulha em abandono
escrevemos os mais belos versos
Entramos num completo sono
que em que ele é o unico dono
e que nos trás pensamentos adversos.

Ele que bate misteriosamente
esse bater que te faz sonhar
Bombeia o sangue quente
que te faz voltar a ser adolencente
num sonho em que nao queres acordar.

Mas também te faz sofrer
e muitas... muitas vezes chorar
Mas tens que fazer crer
que ele um dia te vai fazer
feliz... tens mesmo que acreditar!

(De um amigo não te esquece... mesmo que ande ausente)

Bj muito grande.

Antonio saramago disse...

MINHA poetisa do caraças!!!!

Alguém disse...

Não... não é assim! Força! Pede ao coração mas é para continuar a bater com vitalidade!!! :)

beijinho

Milésimo disse...

O Moonwisher disse tudo...

Coração...
Não bata mais na tua dor
o teu sorriso perde a cor
no silencio... no amor...

Coração...
Aquele desenho de sentimento
Aquela expressão de pensamento
bate... bate... levemente...
salta... pula... suavemente...
Descompassadamente...

Coração...
que bata apenas por ti
Nunca escrevas: "Desisti..."
Até eu já o escrevi...
em letras que não senti...

Coração...
Digo-te em antemão.
a cantar como canção
que somos irmã e irmão
e te guardo em meu coração...

Bjs amiga mia

dina disse...

Vou ser mázinha! Pede ao coração que bata cada vez mais e com mais fulgor, lindinha!
Na tua idade ele só tem mais é ke bater...sonhos perdidos...passaram...foram com o fumo...
O presente é agora...vive-o
Para um dia não olhares pra tras e reparares ke...oh! já passou e nao vivi!
besito em tu fofinha

Enviar um comentário