quarta-feira, 7 de janeiro de 2009


nas minhas mãos levo a esperança do coração...


no pensamento
a lembrança de uma recordação...


nos olhos o brilho de um sonho ainda por viver...


nas veias muito sangue ainda por correr...


na cabeça os objectivos de caminhos prédefinidos,
na alma a sombra
de um um relógio que não perde a conta...


na minha pequenez,a grandeza ganha timidez...


na minha demanda a sociedade comanda...


enquanto as trevas urbanas e as pessoas mundanas
absorvem-me sem fim...


caminho em direcção ao horizonte...


não olho para trás, esqueço os demais
e sigo os meus finais...



levo comigo a esperança


de um dia ser uma boa lembrança...



como o vento, como a chuva...



como o sol, como a lua...



como o mar que me faz sonhar...

11 sonharam comigo...:

Alguém disse...

Lindo :-) A esperança é aquela que nunca deve morrer... desaparecendo, desaparece tudo...

beijinho

DANTE disse...

O medo de sermos esquecidos é realmente uma cruz que temos de carregar. Gostamos por vezes de estar sozinhos , mas morremos de medo de nos sentirmos sós.


Jokas :)

antonio - o implume disse...

Levar consigo a esperança, é nunca olhar para trás.

ลndreia disse...

Que todos os dias sejam sempre lembrados com carinho! *

Antonio saramago disse...

Eu tento nunca esquecer nimguem, mas tanta se esquece de mim!
Nunca me esqueço de passar por aqui para me deliciar com estas maravilhas que só mesmo tu sabes!!!

Cadinho RoCo disse...

Os sonhos que sinto virem do mar também são fascinantes. Delícia ler seus versos.
Cadinho RoCo

Ninja! disse...

Outro grande texto, como habitualmente!

Tiago R Cardoso disse...

não levo a esperança, mantenho a esperança de quando fizer as contas ver que vivi.

anjo disse...

ola lindo textoo e força e mt esperança para seguires o teu caminho , n olhes para traz força tu es capaz ;) um forte abraço das asas de uma anjo

sonhos/pesadelos disse...

Alguém, a esperança mantém o sonho vivo,mesmo que em marés altas mas mantém-se lá...
obrigada por me leres!

Dante,nunca somos esquecidos, seja nos pequenos gestos, mesmo que de um muribundo, alguém se há-de lembrar de nós, a solidão....é algo que faz parte do processo de crescimento...
obrigada por vires ao meu blog!

António,concordo plenamente contigo, quando ela desaparecer o caminho nao tem luz na sua frente...
obrigada por leres o que escrevo e comentares!

Andreia,mesmo que não tenham carinho, devem ser lembrados como uma lição de vida,e se tiverem carinho serão sublimes...
muito obrigada pela visita!

sonhos/pesadelos disse...

António, somos iguais nisso, mas somos como somos, e valemos o que valemos!!!! e por isso te adoro...
obrigada amigo que hei-de guardar com esperança...

Cadinho Roco, o mar inspira os inspirados, basta procurar nas ondas o sal agridoce dele...
obrigada pela visita!

Ninja, muito me honra a visita de um Samurai como tu...
obrigada!

Tiago, o que importa é fazer com que as contas valham um dia,nem que sejam apenas para nós...a esperança alimenta isso...
obrigada por estares aí!

Anjo,de anjo para diabinho,as nossas asas apesar de cores distintas, já me apelidaram muitas vezes do teu ser...
grata pelo teu tempo a ler o que escrevo!

Enviar um comentário